22 de mai de 2014

REAPROVEITAMENTO TOTAL_OBJETOS APARENTES

Esculturas produzidas com o objetivo de deixar o material usado aparente.
Maestro Bugiganga - madeira, tecido, tampa, moeda de Nespresso, lacre, cabo de guarda-chuva, barbante, objetos variados, pano para limpeza de pincel,instrument para bater ovos, fio de telefone,tinta, plásticos.
Cirurgião - lata de inseticida, mola de espelho retrovisor, tesoura, pinça, canivete chinês, barbeador, tecido, tampa de borracha, embalage de kinder ovo, palha, manômetro, escovas de dente, madeira, papel.

26 de fev de 2014

MAKING OF - MULATA GORDINHA - REMODELANDO UMA ESCULTURA ANTIGA APÓS 8 ANOS.

Decidi pegar esta escultura antiga de 2006 que era apenas uma gorduchinha na praia e dar uma apimentada no visual transformando-a em uma passista (segunda imagem). Como desafio, queria tirar um dos pés dela do chão deixando apenas um ponto de apoio. Não recomendo pois se a peça não estiver bem presa, poderá quebrar em um lugar mais fraco conforme for manipulada. Vamos aos passos...

2006 - Cocota
2014 - mulata gordinha passista
Corte dos dois braços.
Posicionamento dos novos cílios.
Retirada dos olhos.
Objeto cortado de sua base original.
Colagem de poliuretano nas áreas dos antigos braços.
Laterais lixadas e olhos colocados.
Peça coberta com papel e cola.
Detalhe das almas de metal (hastes de guarda-sol) para dar resistência quando recolocada à base.
Detalhe do sutiã. São barbantes de crachás, posteriormente revestidos com papel e cola.
Os detalhes como as mãos e pés são modelados com massa de bisqui,. Antes, a estrutura é feita com arame, papel e cola. A peça foi colada à base com araldite e tem agora apenas um ponto de apoio.
Percebi que ficou instável. Decidi abrir as pernas onde está a parte mais frágil para reforçar internamente.
Joguei thinner para dissolver algumas partes modeladas com poliestireno (isopor).
O isopor foi dissolvido mais do que eu queria...
Com uma pinça, retirei todos os pedaços soltos.
O buraco foi aumentado para poder trabalhar com os dedos dentro. As hastes da estrutura apareceram e completei uma parte com resina, mas notei que a peça estava ficando pesada e ainda precisaria completar com mais, então...
... fiz uma massa de papel machê (mais leve quando seca) e completei o resto dos espaços vazios.
Precisei deixá-la pendurada por dois ou três meses para a secagem da cola. Esse tempo todo demorou pois a superfície externa já estava pintada e envernizada, assim havia apenas aquela abertura das pernas para a umidade sair.
Usei também uma mistura de gesso com o papel machê ampliando a resistência do pedaço e a secagem foi mais rápida. Recomendo  essa técnica para uma dureza e rapidez na execução, em contrapartida, a peça ficou mais pesada do que gostaria.

Adicionei "penas" de papel e massa acrílica que é mil vezes melhor que massa corrida.
Pintura com tinta acrílica.
Detalhe do biquini, feito com fio de plástico e peças variadas. A parte central do biquini foi feita com dois triângulos de cerâmica da Ilha de Marajó, que antes faziam parte de um colar.

Alguns mimos: tatuagem de peixe nas costas...
Base original de areia e conchas. Detalhe do pé esquerdo, único ponto de apoio.
Foi colada à base, uma lasquinha da escultura original com a data de produção e minha assinatura.

28 de ago de 2013

FAMÍLIA TUBO

Tentando fazer um produto mais rápido... Usei tubo de papelão, fio elétrico enrolado nas mãos e as tradicionais tranqueiras com cola, tinta, etc... Os olhos são de plástico comprados na Rua 25 de Março.


Mac Paulus, o gaiteiro escocês mais brasileiro de São Paulo.
Mac Paulus, gaiteiro escocês de São Paulo em execução.



Mais quatro músicos na pintura da base (spray esmalte branco fosco)




6 de jun de 2013

MAKING OF - QUADRO DE FOTOS E AVISOS REAPROVEITADO

Separe um papelão com camada dupla e após estabelecer as medidas, prepare-se para cortar.
Corte uma placa e reserve. Faça as molduras conforme seu projeto. Neste caso, a largura é de 5 centímetros.
Cole a moldura com cola branca. Se quiser usar cola quente, deixe o meio da faixa sem passar a cola branca e passe um filete de cola quente para juntar rapidamente as duas peças (moldura + placa).
Com a moldura colada, use jornal para cobrir. Uma camada é suficiente e de preferência, não lambuze a parte superior deste jornal já colado. As peças que serão coladas a seguir com cola quente não grudam se a superfície estiver úmida!
Como o papel que usei ficou estreito, fiz uma camada a mais para fazer a dobra do jornal para trás, garantindo um acabamento na lateral do objeto.
Dessa forma, o jornal chegou até a parte de trás. Nas quinas, fiz um acabamento nos mesmos moldes: cola e jornal dobrado.
Nesta imagem, dobrei dois clipes e colei atrás na superfície, mas não se mostraram eficazes. Sugiro que faça uma dobra de 90° e insira dentro da placa, depois de fazer um corte na mesma com estilete e usando bastante cola quente. Se precisar apertar, use um pedaço de papel para proteger seus dedos.
Com a estrutura pronta, colei pedaços de papelão e tubos. Aqui vale a criatividade: madeiras, objetos, peças plásticas, areias, cacarecos, tampinhas, etc.
Depois é só pintar. Passei uma camada rápida de branco e não esperei secar. Logo usei tinta acrílica fosca e brilhante. Também aproveitei uns esmaltes de unha que me deram para fazer pingos estilo "Pollock".
Enquanto secava, peguei uma placa de isopor tipo Depron, conhecido como Placa Pluma e cobri com este plástico metalizado de uma embalagem. Passei cola branca na superfície oposta e estiquei o plástico. No verso, fiz o acabamento e prendi com fita crepe. Esta placa foi comprada numa papelaria.
Passei cola branca deixando as duas linhas pretas para colar com a cola quente, como fiz antes na moldura. Esta placa pode ser substituída por aquelas bandejas que vem com frutas, frios, etc. Se a medida for menor, basta cortá-las e colá-las sobre um papel cartão do tamanho correto.
Coloque algum peso (dicionário serve para outras coisas também!) sobre a placa e deixe por algumas horas, mesmo tendo usado a cola quente como no passo anterior. Não recomendo o uso único de cola quente pois a eficácia dela fica comprometida por esfriar rapidamente e perder sua função.
Placa pronta, basta usar alfinetes ou taxinhas. Um detalhe: como usei tubos na decoração, fiquei com espaços que foram preenchidos com pequenas partes: areia, conchas, miçangas, bolinhas ou qualquer coisa que quiser usar.